.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

segunda-feira, agosto 14, 2006

Passado um ano...


O próximo poema é da autoria de Xanana Gusmão! Encontrei-o, quase por acaso, num livro que tinha no chão, junto à minha cama, enquanto fazia uma pausa no estudo...
É um poema inédito, escrito a pedido de Adelino Gomes, o autor de AS FLORES NASCEM NA PRISÃO - TIMOR LESTE: UM ANO para integrar o conteúdo da mesma obra.
Apreciem-no...


Independência, um facto
Acto soberano!

Já não existe espaço para lágrimas...
Delas se esvaziou o corpo
Para a alma chorar novas emoções,

Do destino... que não existe!
Nunca o conheci!
A história já conheceu dor, sacrifícios...
E a memória ainda se aflige na tortura
Da violência e destruição...

E fecha-se para os tempos!
Quer abrir-se papa os livros, de folhas brancas...

Do encanto... que existe!
Crianças perderam o olhar no medo,
No brilho dos sorrisos inocentes
Sabem que a vida é dura!
Nasceram nisso, a vivê-la!

O pensamento já não simboliza sonhos,
Debate-se no frenesi das ilusões...
Sonho real de uma esperança!

Independência, todos os dias,
Um acto de sempre... difícil!

3 comentários:

André Rodrigues disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
André Rodrigues disse...

já o conhecia de facto é muito belo e sentido. Acredito que uma revolução nunca fica de braços cruzados porque existe sempre razao para lutar por mudanças. nada é perfeito porque esse sonho de independencia o seria... nada fica curado derrepente tudo leva anos a curar como timor nós tambem tivemos a nossa pseudo revolucao que deu voz a um povo que decidiu ficar calado. VAMOS GRITARR!!!beijos e fico a espera de alimento feito por ti (tipo bolo de chocolate) :P

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Minha primeira vez aqui e adorei :) obrigada pelo momento :)