.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

domingo, julho 08, 2007

Lembro-me das primeiras palavras, ditas sem os lábios, sentidas sem o olhar.
Lembro-me, ainda, das primeiras palavras, ditas pelos lábios, do primeiro olhar.
- Para quem é a mousse?

Lembro-me do primeiro gesto!

Tu estavas lá! E continuas lá!
E nada mudou! Continuas lá. Não cá!
Era difícil crer no que tinha encontrado. Muito difícil mesmo!
Agora estou em ti e tu estás em mim...


Será possível continuar a recordar Novembro?


Agora apetece-me gritar, correr, fugir, voltar e calar, enquanto esta lágrima vai escorrendo. Não sei se doce ou salgada... Creio que um pouco de ambas, uma espécie de agridoce. Não consigo definir a sua textura, mas sei que dói! Dói cá dentro e não é pouco. Magoa, faz ferida!

Claro que não a vês!

Já olhaste em teu redor? Já reparaste no quão perto estás do céu? Quero alcançar-te! Deixa!

Encosto-me a uma nuvem daquelas que trouxe do céu numa das nossas viagens...

Hoje reparo que não foi ela que me serviu de aconchego em tempos menos bons. Foste tu! E hoje a nuvem continua cá e tu não.

Vou cantarolando uma qualquer música das nossas, imaginando que nada disto está a acontecer...

INÚTIL!
(a primeira imagem tem uma pequena porção de luz ...
...mas não me parece que signifique alguma coisa)

7 comentários:

o alquimista disse...

“O Alquimista” foi nomeado o melhor dos 7 bogues maravilha após votação na blogoesfera, a imensa honra que me invade faz com que distribua esta honra por ti e todos aqueles que me visitam partilhando comigo esta Alquimia das Palavras.



Perdido no tempo o teu coração errante, alma desencontrada da oração, uma flor liberta na brisa uma semente, que secretamente a noite a recolhe na ausência de um coração.


Boa semana


Doce beijo

jp disse...

ola ola

sabes que nem sempre o cantaro vai à fonte e tira a água toda.. lol
ha alturas em que devemos cair na realidade e aproveitar os momento s que surgem mesmo que inesperados..

inutil?! nada é inutil, mesmo os erros servem para aprendermos alguma coisa..

errado?! nada esta sempre errado, até um relogio parado esta certo duas vezes por dia..

às nuvens te vais encostando e nelas eu vou andando quando acontece algo de bom.. aparece cá por cima!!

beijo grande
;)

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Oh minha amiga...
parece qe anda tempestade por ai... desabafos... palavras que doem ao ser pronunciadas.. bem sei... também já senti isso... tens de deixar passar... olhar para ti e veres que a luz és apenas tu...

um beijo sincero =^.^=

Euridice disse...

Simplesmente adoro vir aqui ao teu blog e perder-me a ler.. Gosto imenso!

Ainda não tinha tido coragem para comentar.. Mas aqui fica..

Incrivelmente, as primeiras sensações são aquelas qeu nos marcam para sempre... Quando não sabemos ao que sabem as sensações dão essa mistura estranha...

Bjunfas!!

delusions disse...

existem sempre dias assim...um dia passa fica dentro de nós numa dor adormecida...um dia passa.

bjinho* boa semana

Klatuu o embuçado disse...

AVISO!!!!


Este texto - http://dente-de-marfim.blogspot.com/2007/07/inveja.html - é PLAGIADO do «Abrupto» de Pacheco Pereira!

A menina Kanoff - CUJO BLOG É TODO PLAGIADO - fingiu apagar o anterior blog - e transferiu tudo!

___
Hi5: http://kanoff.hi5.com/

Sebastiao Moura disse...

Pra alguma coisa serviu, então não é inútil!