.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

quarta-feira, junho 13, 2007

Naufrágio - Parte I


Há uns tempos atirei-me de cabeça ao mar…
Embarquei numa aventura, mal sabia o que me esperava.
O meu barco era forte, não temia que algo de errado pudesse acontecer.
Provavelmente a minha impulsividade também tomou parte da decisão.
Atirei-me e lá fui eu… Sem arrependimentos, claro!
A certa altura dou por mim perdida… no mar, no teu mar, em ti!
O barco forte onde ia afundou e apenas tive tempo de pegar no barco de emergência (se é que é este o nome devido).
Este novo barco é a remos, mas não me deixo intimidar!
Perdi-me no mar…
Tu não deixavas que o vento soprasse nem sequer agitavas minimamente as águas.
Até a lua e o sol pareciam gozar comigo e não querer que encontrasse um caminho.
Como que a dizer que era ali que deveria permanecer…
A certa altura, lanço ao teu mar umas pedras que estavam perdidas no barco onde me encontrava, na esperança de baterem nas profundezas e criarem alguma reacção.
Tentei e tentei até que consegui umas pequenas ondas…
E… Terra á vista?! Será miragem?
Continua...

10 comentários:

Stranger à la carte disse...

Miragem é um fenômeno óptico muito comum em dias ensolarados, especialmente sobre estrads ou em paisagens desertas. Trata-se de uma imagem causada pelo desvio da luz refletida pelo objeto, ou seja, é um fenômeno físico real


...e não apenas uma ilusão de óptica


BjinhU

=^.^= Tarina =^.^= disse...

E.. quero ler a continuação!

Beijinho miga =^.^=

Dias... disse...

Espero que seja Terra e estou curiosissimo para ler a continuação.
Beijo

o alquimista disse...

Nasceu a luz sobre as cidades, agita-se a ilha no encontro com o dia, acorda a emoção, a suave brisa, amanhece o sonho que a vontade guia. A lonjura é a distância da viagem, a idade não cobre os rochedos, passam ventos de encantamento descobrindo mil e um segredos...


Doce beijo

Oficina dos Risos disse...

"Nunca estão fechadas todas as portas enquanto estivermos vivos"...
(José Luis Martín Descalzo)

Espero ler a continuação... até lá, sempre de sorriso aberto para a vida ;)

Gostei da tua visita! Obrigada e volta sempre!

Beijos e Risos... :)

Penélope, a Janela disse...

palavras que prendem, estas! espero então em ânsias a continuação! ;)

flor disse...

Olá mana,

estou a ver que afinal podemos mesmo alcançar Terra. O barco até pode tentar naufragar mas continua a haver sempre uma esperança e um salva-vidas que nos pode levar para um porto seguro.
E por mais voltas que o barco dê, há-de sempre um dia aportar em terra firme.
Por mais que isso possa custar e por mais tempestades que tenha que enfrentar.
Acho que também eu estou a começar a avistar terra firme.

Beijo grande

jp disse...

ola ola..

ha 4 coisas que nao se podem recuperar nunca:

a pedra... depois de atirada!
a ocasiao... depois de perdida!
a palavra... depois de proferida!
o tempo... depois de passado!


em contra-partida, ha outras que por muito tempo que, se perca à sua procura, sempre se encontram, sempre se deixam ver..

Miragem?!
Talvez!

eu nao vou perder os proximos naufragios! nao fico descansado enquanto nao te sentir em segurança!

beijo grande
;)

mari crrrrruuuu... disse...

Mana!! Que bom que começas a pisar terra firme! Já não era sem tempo :D :D

Agora só é necessário que não deixes d sorrir por muito que custe ter que construir um abrigo e ter que conhecer esta nova terra :D Força nisso babe!!
Adoro-te Adoro-te!! E amanhã vou à terrinha fazer visita :)

JP tens razão essas 4 coisas são irrecuperáveis. É bom que não esqueças isso.

jp disse...

eu disso nao me esqueço.. mas e bom que saibamos dar o valor indicado a palavra DESCULPA, quando ela e proferida com sinceridade total..

beijo grande
;)