.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

sexta-feira, dezembro 28, 2007

Retrospecto


Isto é algo que faço duas vezes por ano – no final do ano lectivo e agora.
Desta vez decidi publicar. Apenas me sento em algum lugar, respiro fundo e penso objectivamente acerca de tudo o que aconteceu durante o ano que está a acabar. Apenas para fazer um ponto de situação.


Foi um ano de surpresas.
Umas boas e outras menos boas. Se por um lado esperava fazer na faculdade muito mais do que fiz até Agosto, por outro fiz muito mais do que esperava a partir de Setembro.
Fiz uma viagem inesperada que me deu toda a energia para superar muitos obstáculos que encontrei daí em diante. Só lamento a dificuldade daquela língua, o que não me permite ir estudar para lá.
Depois a mudança inesperada de casa, que se tem vindo a tornar habitual, encontrei colegas que, apesar de não substituírem as anteriores, são fantásticas.
E outras tantas coisas que aconteceram pelo caminho...

Foi também um ano de sacrifícios.
Começou com algumas expectativas relativamente à faculdade, as quais não foram todas superadas, não sei se por ter o ego alto demais ou se, pelo contrário, o medo de voltar a errar me prendeu.
Ficar sozinha a estudar no meu aniversário e reprovar na oral dois dias depois foi quase traumático. Tive que repensar todas as minhas escolhas relativamente a um futuro profissional, mas creio que isso é algo que vou fazer nos próximos anos, dada a dificuldade do curso.
Felizmente estou a conseguir superar as expectativas previstas para mais um ano lectivo. Dizem que estou mais aplicada, eu diria mais entusiasmada.
Entendo o meu curso como um namorado a quem tenho que sorrir mesmo que por vezes não me apeteça muito, do qual tenho que cuidar para a relação não terminar.

Foi um ano de loucuras.
Muitas loucuras. Vivi ao longo de todo o ano um sem número de doces loucuras que guardarei para sempre, as quais não creio ser importante denominar.
Faria tudo vezes sem conta sem arrependimentos.
Conheci muitas pessoas, algumas muito interessantes, por sinal, que passaram a fazer parte de um número restrito a quem chamo amigos.
Vivi noites e dias de forma tão intensa como não imaginava ser possível.
Apaixonei-me, duvidei da paixão.

Foi, finalmente, um ano de conhecimento e aprendizagem.
Além das pessoas que fazem, agora parte da minha vida, foi um ano de conhecimento próprio, sempre positivo.
Conheci algumas das minhas limitações enquanto ser humano que sou.
Aprendi a fazer da solidão uma arma forte de liberdade. Isso permite-me ter uma vida independente e aproveitar cada momento como único.
Aprendi a dar valor aos meus amigos próximos, deixando alguns fantasmas do passado no respectivo lugar. E isso faz de mim uma pessoa mais saudável.


A todos os que por aqui passam, e aos demais,
desejo que o ano novo que se aproxima seja recheado de doces surpresas!

Feliz 2008!

8 comentários:

delusions disse...

Aproveito para retribuir!

Desejo-te um 2008 em grande cheio de concretizações.


Bjinho*
Sofia

pin gente disse...

"Aprendi a fazer da solidão uma arma forte de liberdade."

esta frase tem um peso FANTÁSTICO... NÃO ME ESQUECEREI DELA!

fico feliz por ti, muito mesmo.
obrigada pelos teus votos, que retribuo.
beijo e isto merecia um abraço real, peito a peito e com muita força.
luísa

somentebia disse...

“Que o caminho seja brando a teus pés e o vento sopre leve em teus ombros. Que o sol brilhe cálido sobre tua face e as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja, Deus te guarde na palma de Sua mão.”

Minha linda, com esta antiga bênção irlandesa eu me faço presente nesse último dia do ano, para desejar que 2008 seja um ano de infinitas possibilidades para ti e que as bênçãos do Pai sejam pródigas nos teus caminhos.

Quero também agradecer todo o carinho e amizade que tuas palavras sempre deixam transparecer nos afetuosos comentários que fazes no meu espaço. Acredite, sempre deixas um rastro de Luz quando me visitas.

Ficam as pétalas perfumadas de amor, colhidas agorinha mesmo nas asas de mimosos anjos que aqui estavam quando eu cheguei, um imenso e afetuoso beijo no teu coração, e o desejo de que as horas que antecedem a entrada do ano novo sejam vividas com muita alegria.

Joanne disse...

Bonita reflexão!

João disse...

Olá Mari!
Prazer em conhecer o teu blogue!
Excelente ideia essa de traçar metas a atingir durante um ano, para depois fazer o balanço.
Gostei da frase "aprendi a fazer da solidão uma arma forte de liberdade" aceitar por vezes a solidão é um acto de coragem.
Estamos sempre em crescimento, aprendizagem, afinal viver é isso mesmo.
Beijo

MariadaLua disse...

Não sei em que curso estás, mas a verdade é que ao ler-te, lembrei-me do meu tempo de faculdade e do quanto custavam as orais e o curso em si. Em jeito de recordação, lembra-te sempre de erguer a cabeça e viver de olhos postos no céu. Principalmente nos momentos mais díficeis.

MariadaLua disse...

O curso é realmente difícil e a fdl não ajuda, bem pelo contrário. Contudo prepara-te para o mundo depois disso que é bem pior e bem mais cruel e nocivo do que a faculdade. Aproveita a faculdade especialmente as baldas para o bar novo ou bar velho. Estuda e não desistas nunca. Vale sempre a pena apesar dos traumas que vão ficando.

Anónimo disse...

ola ola...

é verdade uma voltinha e ca estou eu.. de novo!!

gostei de ver que continuas a soprar desta bela maneira! parabens..

será que eu entro aqui: "Conheci muitas pessoas, algumas muito interessantes"??

desejo-te um bom ano de 2008, se nao puder ser bom pelo menos que seja melhor do que o ano de 2007!!


beijos
;)
jp