.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Bôbô... Este é para ti!

Desde já aproveito para te dizer que adorei o teu comment e que fico radiante por ainda confiares em mim!
A realidade é que, enquanto mana e amiga, me sinto feliz por te estares a encontrar, neste mundo onde vivemos desde que nascemos, que julgamos conhecer… e que, se mostra tão estranho e confuso.
Estou contigo!
Quer seja no meio de lágrimas ou de gargalhadas, até doer a barriga!
E fico feliz pela força que tens.
Notei, nos últimos dias, o teu empenho em estares presente enquanto mulher, no teu casamento. Não te vi muitas vezes mas reparei nisso… E o facto de estares distante não inferioriza o que penso de ti!
De facto, nestes 11 anos, já vieram ao mundo dois frutos lindos que adoro, o Diogo e a Francisca – que, como toda a gente sabe, é a menina dos meus olhos!
E 11 anos é muita fruta! Há que saber não entrar na rotina nem no esquecimento; encontrar forças e estratégias para manter acesa aquela chama de que falas…
Repito, estou contigo!
Sabes que o marido que escolheste está, na minha opinião, longe de ser o ideal para ti…
Sabes que defendo (sempre o fiz) que mereces mais e melhor.
Mas estou contigo a valer! Mesmo com esta opinião apoio-te!
E espero por ti!
Espero que regresses em breve dessa tão necessária procura do teu próprio EU.
Acredito que não te percas nela… E sei que vais conseguir.
Espero porque te adoro!
Espero porque mereces!
E espero-te com um sorriso!
Eu própria tenho andado meio distante, meio à deriva, mas sinto-me bem…
Espero que em breve te sintas bem também!

Fica um beijinho… e um sorriso, claro!

2 comentários:

Flor disse...

OBRIGADA mana. Eu sei bem o k pensas. Obrigada por estares sempre sempre presente mesmo quando uma de nós está ausente. Sei k vou poder contar sempre contigo. Adoro-te. Já tinha lido, só não respondi porque li lá na escola e lá não tenho cabeça para escrever nada.
Vou-te deixar aqui um bocadinho de um livro que ando a ler e que gostei especialmente:
"Não basta um minuto de felicidade para encher a vida, porque a vida é feita de muitos minutos e cada um deve ser mais do que uma ténue recordação de algo precioso que se teve e se perdeu. Não bastam dias de sonho, semanas de paixão, meses de elevação e vontade, porque a verdadeira vida é a que se constrói todos os dias, feita de gestos, atenções e cuidados, pequenos nadas que são quase tudo."
Espero que gostes, sabes que não tenho muito geito para estas coisas, mas gostei destas palavras embora tenha feito umas pequenas alterações ao texto original. Bjs grandes

Stranger à la carte disse...

Mesmo sentindo que não deveria comentar este tão pessoal post...basta dizer realçando que:


"(...)pequenos nadas que são quase tudo."