.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

segunda-feira, setembro 14, 2009

Para ti avó!

Para ti o mundo sempre foi pequeno. Tu, que não tinhas medo da escuridão, e que andavas de mota com a facilidade de quem anda de triciclo.

Agora o mundo ficou mais pobre, muito mais pobre mesmo, mais frio, mais seco, MAIS INSUPORTÁVEL!

Gostava de dizer com um sorriso que sei que agora estás bem, porque a tua alma se libertou… de um cérebro que já lhe tirava a lucidez, de um coração já cansado de bater, de um corpo já pesado e já cansado de viver.

Gostava de te oferecer o meu sorriso sim, avó, mas as lágrimas não se cansam de saltar dos olhos e escorrer pela cara. Está difícil demais!

Agora és o meu anjinho!

Foste aquela avó paciente. Aquela que não ficava um Verão sem nos levar à praia, que nos ensinou que aquele túnel fazia um eco único, que nos dava o primeiro jantar de todos os dias (o outro era em casa), que fazia as melhores couves com feijão do mundo, os melhores bolos do mundo. Tinhas paciência para nos aturar aos serões (eu adorava os de Inverno, com a braseira de baixo da mesa que me aquecia todinha) e durante as tardes todas em que não tínhamos aulas ou estávamos de férias.

Eras aquela avó doce e brincalhona, que não dispensava o sorriso.

Mesmo quando estavas a sofrer! E sinto-me estúpida e egoísta por só conseguir chorar!

Obrigada, anjinho, por esse mesmo sorriso e pelos dois beijinhos, horas antes de teres partido, e por me teres conhecido nessa, que eu estava longe de imaginar que seria a última vez!

Eterna e inesgotável saudade

6 comentários:

quanto pesa o vento? disse...

um grande abraço.

Violeta disse...

ola mari :(

vejo que esse sentimento também ja te invadiu :S é triste sim, também perdi a minha avó no fim do mes de agosto, também sinto saudade, mas ainda bem que a tua te conheceu...e pudeste despedir-te dela, eu nao, e da ultima vez que tive com a minha nunca pensei que tudo se desenrolasse tao rapido e aperdesse sem lhe dizer que era a minha avozinha querida..eu sei que ela agora ouve mas queria guarda-la mais uma vez...

beijo linda e força..nao te incomes por chorar, cada um vive o luto a sua maneira, e se és a unica que choras nao tem mal...respeita os outros e pede que te respeitem a ti... nao somos iguais, e apesar de sabermos que elas estão bem, a saudade fica, e sei que custa

força querida tou aqui para o que precisares

adoro-te

beijo grande

e desculpa nao ter vindo mais cedo

Violeta disse...

como te entendo...

claro que temos de ser fortes... e eu sei que és... elas estao a olhar por nós, se calhar ate ja se encontraram :P que giro que era =D

força querida eu também te adoro e ja sabes o que precisares é so dizeres... aqui no blog no hi5, por mail onde quiseres...

beijo grande

força

Borga disse...

Sem palavras...
Muito bonito mesmo! =)

Beijinho

Ri... disse...

Um texto para avó é sempre uma coisa que mexe bastante comigo... N só porque ainda n consegui recuperar de uma, como perdi outro à bem pouco tempo...
Dizem que os avos têm um papel deseducador, eu chamar-lhe-ía reconfortante...
São eles que nos mimam, quando precisamos, logo desde pequenos...(coisa que nos vai faltando com o passar do tempo, em prol da vida atarefada, rotineira e egoísta)
São eles que têm paciência para as nossas histórias e por sua vez nos contam a deles...
São simplesmente eles, porque fazem parte da nossa vida... e como fazem... e é por isso, que quando perdemos uma parte de nós, ficamos com um pequeno grande vazio inexplicável que por vezes, nem o tempo ajuda a curar...
Sorte a tua por teres conseguido beijos antes da partida...eu fiquei um dívida...
Estou ctg...
Beijos e risos... ;)

P.S. - Excelente escolha musical...

Flor disse...

Mana, só hoje consegui vir aqui.
Sabia que estava cá, mas não tinha ainda conseguido forças para o ler.
Ela era tudo isso e muito mais... Ela era tudo o que não se pode pôr em palavras!
Eu tenho pena que a minha despedida dela tenha sido tão diferente da tua e sinto que ainda não chorei tudo o que tenho para chorar.
Mas também sei que ela está lá em cima a olhar por nós. Sempre o fez por cá, por isso tenho a certeza que nunca o vai deixar de fazer. A nossa estrelinha vai brilhar sempre!!!! Adoro-te avó!
Beijinhos