.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

sábado, fevereiro 23, 2008

Naufrágio - parte VI

Não, não voltei a naufragar.
Aventurei-me e enfrentei o mar e os medos e todos os tormentos de quem muda vida, na esperança de a melhorar.
Aventurei-me!
Assim como entrei no barco que me levou a naufragar naquela ilha desconhecida e a passar tempos e tempos da minha vida naquele mar, ora mansinho ora catastrófico, senti necessidade de me aventurar numa jangada improvisada e abandoná-lo.
Estava a sufocar.
Não foi fácil!
Temia continuar perdida e não conseguir encontrar o meu Norte!
Mas a solidão transformou-se numa boa amiga.
Aqueles dias de tormento ajudaram-me a reflectir e tirei algumas conclusões.
Sou mais além de um corpo. Muito mais!
Tenho em mim uma mente poderosa (só não tem quem não a tenta desenvolver, eu creio).
Percebi que o norte posso ser eu, ou sou mesmo!
Na realidade, por vezes ainda sinto aquela brisa. Não guardo rancores e, estranhamente, é com um sorriso que recordo a ilha e o mar.
Mas não desejo voltar a perder-me por lá!
Posso não saber bem o que quero, mas sei o que não quero.
Encontrei-me aqui e agora e sinto-me bem...
Esta terra é nova, ainda, e tem tanto para eu descobrir!
Temo, claro que temo!
Parece rica e abundante em coisas boas...
Os defeitos existem sempre e estou preparada.
Mas também, que é que perco?


Talvez vá dando seguimento a esta história e o meu Naufrágio não tenha um final.
Talvez tenha apenas um novo título, quiçá...

6 comentários:

Dias disse...

Ganhas vida, sempre, independentemente do proximo destino, que brisas terá, todos têm, mas soprarão numa embarcação mais completa.

(todos aspiramos não a uma ilha mas à nossa peninsula)

Texto de mil caminhos, interessante.

Abraço forte

Bia disse...

Toda história pode não ter um final da forma como gostaríamos, mas esta tua, por esse começo de esperança, fé, confiança, e desejo de liberdade, acredite minha linda amiga, tem tudo para te trazer alegrias e realizações. Por ser uma 'terra nova' é que ela se apresenta com infinitas possibilidades. Tens nas mãos as sementes para plantares na terra que adubares com gratidão. Tens nos olhos o brilho que há de iluminar os caminhos à tua frente, e ainda tens a voz para criar versos e entoar cânticos que te acompanharão nessa nova jornada. E tens, minha linda amiga, os amigos que estarão ao teu lado aplaudindo teu sucesso e emprestando os ombros, caso precisares.

É para frente que se anda, meu anjo, assim como estás fazendo agora!

Fica o sorriso de anjo para acompanhar-te, o beijo de uma fada para te incentivar, e uma flor do meu para o teu coração, com imenso carinho.

Dias disse...

OFF TOPIC
Andavas tu tão venturosa Oceanos ponderando, e venho eu aqui incomodar-te com chatisses mundanas...

ON TOPIC
Beijo em Sol Maior

Joanne disse...

As minhas histórias nunca acabam dentro de mim, apesar das palavras as confinarem a um fim. É o sonho da palavra que nunca morre e sobrevive ao naufragio. Boa continuação.Como sempre, é um prazer ler-te!

Visão Caleidoscópica disse...

Voltei!
Duas semanas sem net é demais!
Habituamo-nos e depois é isto....não sabemos viver sem a coisa.
Que coisa!
Mas agora penso que o problema está sanado e por isso estou aqui.
Voltarei mais tarde para te ler e comentar...
Beijinhos.
Até mais.....

Tiago Borga disse...

Temos um imenso ocenano à nossa frente...por vezes é dificil enfrentá-lo! Ventos fortes, tempestades e ondas muito grandes nos "atormentam" e por fim alcançamos o "Cabo da Boa Esperança"!
Quando temos um bom capitão e uma óptima tripulação...nada nos teme!
Somente o "Mostrengo que está no fim do mar" mas até esse pode ser uma viragem para a outra margem...
Que o próximo titulo não seja "Naufrágio", mas sim "Porto de Abrigo"

Bjinhx gandis*