.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

quarta-feira, outubro 17, 2007

Olho a bolacha que tenho na mão, a mesma que me preparo para devorar…
Dou uma dentada…
Mas algo me faz parar.
Então pergunto, pergunto-lhe, coisas e coisas que surgem desordenadamente e sem motivo.
Onde terá esta já andado e que mãos lhe terão já tocado?
Quantas prateleiras terá já pisado?
Quantas histórias terá já ouvido e por quantas hesitações terá já passado?
Porque terá vindo parar a mim, com tantos milhões de pessoas no mundo?
Esta simples bolacha que já foi só massa e que já foi apenas o conjunto de alguns ingredientes que se juntaram para cumprir o disposto numa receita…
A mesma que um dia será uma porção de migalhas e, mais tarde, apenas uma história.
Como tantas e tantas que existem mundo fora!
(Como tu, talvez um dia, serás também?...)

Ai… Se ela falasse…
Será que o mundo iria mudar?


Apenas reflectindo um pouco…

4 comentários:

Dias disse...

Reflectindo e muito fora mesmo...
Gostei de te ler perdida na "vida" de uma bolacha.

Beijo com migalhas

somentebia disse...

Costumo fazer esse tipo de exercício também, de pegar um objeto qualquer e 'tentar' ver através dele. O interessante é que, fazendo isso, estamos muitas vezes a refletir sobre a existência do ser humano.

Excelente a tua reflexão sobre a existência da bolacha... muito boa mesmo!

Deixo-te pétalas perfumadas aconchegando um carinhoso beijo e o desejo de um dia lindo pra ti.

Entre linhas... disse...

um texto muito engraçado sobre as diversas etapas de uma simples bolcha olhada noutra prespectiva.
Bjs Zita

pin gente disse...

acho que n�o... mas, se a bolacha fosse outra, sim...
beijo
lu�sa


ps - os meus post's s�o realmente para baixo (ali � apenas a "capa")