.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

terça-feira, novembro 03, 2009

A partilha


Mais uma visita ao cais…
O mesmo cais de sempre, com a mesma energia positiva e a mesma calmaria de sempre.
A menina também era a de todos os dias. Calma, serena, e  com aquele olhar grande de espanto, de quem quase renasce em cada manhã.
O motivo terá sido outro.
Não foi para desabafar, nem para ir buscar energias, nem para colher nenhum tipo de frutos que o sol, as ondas, o ar, e o horizonte sempre lhe dão.
Os tempos não teriam sido fáceis, essencialmente pela perda de alguém tão especial.
Nesse dia, e nos anteriores, apetecia-lhe sorrir. Sentia-se feliz. Tinha vontade de abraçar tudo e todos.
Disse-me que não sabe explicar. Sente-se bem, apenas.
Decidira aceitar e sentir os enredos do destino tal como são.
E seguir. Não esquecer, mas seguir.
Parece estranha a conjugação, mas é possível. Reconfortante até.
A ida ao cais foi para isso mesmo.
Partilhar só as tristezas não é leal.
Quisera partilhar também este estado e oferecer um sorriso.
Ao lugar que sempre a acolhe, que sempre lhe dá força, que sempre a abraça e a deixa chorar.
E assim foi.
Despiu-se de vergonha e de preconceitos.
Chegou tranquilamente, abriu os braços, levantou ligeiramente a cabeça. E sorriu.
Não riu nem gritou.
Sorriu apenas. Com paz e sem pressa.

9 comentários:

Pétala disse...

Que lindo!!!

Beijos e pétalas.

Violeta disse...

olá mári...AMEI AMEI AMEI =D

lindo sereno e fresco como tu...

beijo enorme e quando tiveres o tele a moda diz pra te mandar uma sms

beijo enorme querida

adoro-te

prafrente disse...

Enfim,as musas inspiradoras voltaram a contactar-te.

Gosto de ir até á beira do mar...o meu mar não tem cais...ás vezes para gritar ás ondas a angústia do meu coração...outras simplesmente para me sentir um só com a imensidão do universo e deixar que a serenidade me invada com paz e sem pressa...

Beijinho

Zica Cabral disse...

obrigado pelo teu comentario no meu "Palavras".
Quanto a este teu texto, é maravilhoso. E tens razão "partilhar so as tristezas, não é leal". Partilhar as alegrias, o encontro da nossa paz interior é mais dificil mas muito mais recomfortante.
Tb amo o Mar, tenho-o todos os dias em frente da minha janela e vou à praia, muitas vezes so para o olhar. Sinto-me infima perante esta imensidão de água. E faço o meu encontro com o Divino dialogando, oferendo-Lhe todas as minhas dores e agradecendo-Lhe todas as minhas alegrias. ~

"Sorriu apenas. Com Paz e sem pressa."

É como me sinto. Em Paz e sem pressa.
Beijinhos minha querida Mari(a),
tens um talento especial.
Zica

prafrente disse...

Bom fim de semana.
Se fores até ao cais leva chapéu de chuva...

Beijinho

Miosótis disse...

Olá minha linda!
Que saudades eu tenho de ti!
E as tuas visitas são sempre tão alargadas mas, sempre que vens é tão reconfortante!
Ainda bem que seguiste em frente. Só podias!
Ficar anarrada a negatividades não é típico de pessoas como tu. Seguir em frente e guardar as memórias de mais amamos é, afinal, o que nos ensina e nos faz crescer nesta vida. E o teu cais é sempre bom conselheiro, ouvinte, amigo...como o meu mar! Ancoradouros da alma!
E o teu sorriso disse tudo e ele tudo entendeu.
Deixo-te um beijo e um desejo...
Fica bem.
Até mais...

Miosótis disse...

Minha querida Mária, só mesmo tu para me leres nas entrelinhas.
Poucos me interpretam como tu o fazes...
Parabéns!
Sinto-me honrada por isso. Obrigada!
Quanto ao resto, não tomes como crítica ou censura, mas tão só uma constatação de factos. Visitar-me-ás as vezes que entenderes e puderes e serás sempre muito bem vinda. Apenas deixas saudades quando não o fazes, e tu sabes isso.
Deixo um beijo embrulhado em pétalas de miosótis, para ti.
Até mais...

Joanne disse...

Fantástico. Era essa paz que precisava, preciso... ainda assim sorrio somente para quando ela chegar!
Boas escritas*

prafrente disse...

Olá

Vim desejar-te um bom domingo e uma boa semana que se aproxima.
As aulas vão bem?

beijinho destas terras do Lis