.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

sábado, setembro 22, 2007

Campinos da Azinhaga... Ei-los!

E foi no passado Sábado, dia 15 de Setembro, que os Campinos da Azinhaga, os verdadeiros campinos do Ribatejo, voltaram a brilhar em mais um festival de folclore!
Falo deste porque teve um gostinho especial, visto ter sido em terras e para gentes tão nossas conhecidas!
Alguns passeavam-se pelas ruas, falando de seu próprio encanto.
Mas quem brilhou? Quem recebeu, afinal, os elogios?
Humildes como sempre antes de termos subido ao palco, estupendos como ninguém assim que o pisámos.
Entre Modas de Roda e Viras, Fadinhos e Verdegaios, nunca esquecendo o Fandango que tão bem adoptámos, fechámos aquele festival com chave de ouro e diamantes preciosos.
Primeiro a sede nasce, só depois a podemos afundar.
Os sorrisos davam-se com gosto, os corpos bailavam com orgulho, os aplausos eram dados com entusiasmo!
E ninguém quis perder tal momento.
Somos grandes, minha gente!
Orgulho das minhas raízes!
Campinos da Azinhaga... Ei-los lá vêm,
Bendita a terra que criou tais filhos,
Felizes filhos que tal madre têm!
_______________________
A todos peço as mais sinceras desculpas! O tempo tem sido muito pouco e o trabalho mais que muito. Já deu alguns frutos mas a guerra ainda não terminou.
Deixo um pouco da minha cultura, um bocadinho de uma paixão.
As fotos vêm no próximo post, devido a uma pequena falha técnica :)

6 comentários:

Stranger à la carte disse...

1- Verdadeiros campinos?!?...numa tera onde habitantes descedem de famílias de pescadores :)

2- "CEDE" que palavra é esta??




3-...to numa de provocação :)

Dias disse...

Bom post Mari

Boas raizes.

Bom tributo.

Beijo

mari crrrrruuuu... disse...

Stranger>> Campinos sim! Ou não vês os campos à volta onde, ainda hoje, as mulheres (ceifeiras) trabalham no campo?? E os cavalos tão necessários para a fortificação das terras?? E os toiros bravos?? Somos muito mais marcados pela agricultura do que pela pesca!
Não deves ser de cá...

PS -> Tou numa de esclarecimento.

Visão Caleidoscópica disse...

Either a voice...
Até mais.....

Carlos Ribeiro Lopes disse...

Estou com 65 anos, comecei a dar os primeiros passos na internete à muito tempo, mas tento procurar tudo sobre Azinhaga, por esta ser a terra que amo do coração.
Estou plenamente de acordo com o que está exposto.
há muitos anos, Agusto de Souto Barreiros, numa das conversas que ambos tivemos, ele me dizia: Carlos estão a descaracterizar a Azinhaga;estes primeiro andar que se estão a fazer misturados com as casas terreas é uma afronta à nossa Azinhaga.Como deve calcular tém mais munícipes que pensam o mesmo que a sua pessoa enfim....algumas obras que foram feitas bem ou mal são os custos do progresso, outras provávelmente por ignorância.
Não desista continue em frente.
C. R. Lopes

mari (a)penas... disse...

A Carlos Ribeiro Lopes

Agradeço desde já ter comentado, ter deixado o seu testemunho sobre a terra que me viu nascer e que em todos os fins de semana me acolhe, dado que estudo fora.

Se conhece bem a Azinhaga e convive com Augusto Barreiros, conhecerá José dos Reis? Sou sua neta...

Como costumo dizer, sou uma privilegiada.

Estudo em Lisboa, mas a minha escola é a Azinhaga. E quando falo da minha terra, refiro-me à aldeia pequena onde todos se conhecem, onde dizemos bom dia ou boa tarde a cada três passos e por isso somos mais calorosos e acolhedores, onde existem paisagens únicas que poucos neste país conhecem, onde tenho ninhos de andorinhas e adoro quando estas me acordam, onde as tristezas e as alegrias são partilhadas, onde as pessoas não têm medo de sair à rua, onde se vivem bem as tradições. Sim as tradições, que adoro, não dançasse eu no rancho (não tivesse eu, aliás, nascido nele), não tivesse eu já tocado na banda filarmónica, não tivesse eu já participado em vias sacras...

Se for à Azinhaga em algum fim de semana, passe no Restaurante "O Pátio do Burgo". Vou ter muito gosto em recebê-lo!

Termino, agradecendo a força "Não desista continue em frente."

Bem haja!