.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

quarta-feira, setembro 20, 2006

Fui etiquetada...


... pelo meu amigo ribatejano Jorge Ortolá. Assim , é com todo o prazer que adiro a esta moda de dar-mos a conhecer melhor os nossos gostos, no caso...dez.
Ilustro com uma foto minha porque os meus gostos são também uma parte do meu ser!


1 - Gosto muito de estar com a minha familia e com os meus amigos e com os meus peluxes.
2 - Gosto muito de escrever (tudo o que vier à cabeça... poemas!!)
3 - Gosto muito de dançar e adoro o meu grupo (Campinos da Azinhaga e Companhia de dança – folclore estilizado)
4 - Gosto de comer miga de ovas – 1prato bem ribatejano!!
5 - Gosto de sair à rua e respirar e olhar para o céu e sorrir!
6 - Gosto de Lisboa.
7 - Gosto de Direito.
8 - Gosto de ler escritos na primeira pessoa.
9 - Gosto de estar em casa.
10 - Gosto de viver.
...entre tantas outras coisas...
Assim vou etiquetar:

Direito a Seguir - José Baptista
Palavras que sentem – Paulito
André Gris

Aos etiquetados, deixo o desafio de se mostrarem e darem a conhecer melhor...

Muitos beijos!

3 comentários:

José Baptista disse...

Pronto, pitinha, já fui etiquetado por ti e já te respondi à letra!

Dá lá um salto!

Bjsss

rOy disse...

por nunca saber o k dizer oje venho ka deixar t msm so duas palavrinhas:

BjS kUiDaTe

Gebraunt disse...

Uau... realmente dá para pensar na verdadeira razão de construirmos um império de sentimentos e carisma... digo isto, porque no teu blog consegui perceber k és uma discípula do sentimentalismo, corrente deveras rara, e com tendência para a sua total perda!
Tal como incluis num dos teus dez principais gostos, o gosto de viver, consegues transmitir que é desnecessário, "useless" lutarmos para alcançar um patamar de glória, orgulho de outrém, superior aos outros seus companheiros quando é possível ñ termos tempo suficiente para a subir essa escadaria e termos então perdido um tempão em vão, kuando poderíamos ter (como tu dizes e estou mt contente por isso) aproveitando o máximo a viver, que significa fazer o k mais s gosta sentindo-s bem interiormente, o k ñ significa ñ fazer nada da vida e acabar na rua, e acabando por se sentir ainda pior (e não gozando a vida - não viver)...
O pior é k muitas vezes todos nós dizemos isto com muita cultura e força de carácter e caímos na tentação da sociedade urbana k é tentar chegar a esse msm patamar demasiado elevado... por isso, Mária, ñ deixes de ser como gritas no teu bolg lindo e muito SENTIMENTALISTA...
Lol, do teu friend Tiago para ti, Mária...