.



"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais."
José Saramago

sexta-feira, maio 22, 2009

.


Quis voltar ao cais e não conseguiu.

Precisava de absorver a energia do sol e a força das ondas.

O tempo não permitiu.

Sem rumo, saiu de casa e passeou-se pelas ruas da cidade.

Sentia-se sem destino.

O sol brilhava – queimava mesmo – mas ela mal sentia.

Sentou-se num banco de um parque abandonado pelo tempo e encostou os joelhos ao peito.

Não olhou o horizonte, como de costume.

Fechou os olhos com força, como que a querer que as veias jorrassem o sangue que sentia ter em demasia.

Os três sorrisos ainda não tinham dado resultado, e não percebia o porquê. Já nem os três sorrisos a confortavam!

O mundo que, aparentemente, teria ganho cores, parecia querer voltar ao preto e branco.

Para quê? Para quê predispor-se a sentir aquela energia se no instante seguinte iria perder tudo de novo?

Precisava de morrer por instantes para renascer mais tarde!


__________________________


Escrevi este texto do nada e dediquei-o à minha querida Neia. Hoje ofereço-o a todos vós!

Na realidade, tenho um rumo… ou vários!

E apesar de querer olhar o horizonte e mais além, estou centrada nos livros e apontamentos.

É por isso que no próximo mês vou andar ainda mais desaparecida…

De facto, o tempo não vai permitir…

E tudo o que vou poder absorver resume-se a letras e frases e ideias.


O sol virá depois!

E sim, os sorrisos ajudam sempre!!

10 comentários:

Violeta disse...

=D nem sei que dizer...amei ainda mais o texo..e a imagem da-lhe força ...

um beijinhoe que tudo corra bem pra ti..
e sim que venha o sol e o arco iris pra alegrar sempre a tua vida com grandes sorrisos

OBRIGADA =D

mundo azul disse...

_____________________________

...estudar é importante!

Gostei do seu texto...Reflexivo e intimista!


Beijos de luz e o meu carinho!


Bom domingo...

Zélia

_________________________________

delusions disse...

o tempo...


assassina-nos os dias. urge (re)nascer.



Bjinho*
Sofia

Miguel Ferreira disse...

"...parecia querer voltar ao preto e branco!"
Por vezes voltar ao básico é a solução, redecorar e pintar com novas cores... no fim parece fazer mais sentifo de novo!

Beijos

S. disse...

Olá...
Obrigada pelo comentário. Tens razão, tudo se torna mais fácil com um sorriso. Tento que o meu não se apague.
O texto está fabuloso e gostei imenso, porque em grande parte tem palavras/expressões que para mim são palavras-chave, que mexem comigo... cais, tempo, sair de casa, ruas, cidade, banco... pequenas coisas que fazem parte de mim.
O Sol e o mar ajudam imenso, às vezes mesmo sem repararmos. O mar tem um efeito poderoso. E porque teria de se perder essa energia no instante seguinte? Pode-se sempre guardá-la... Se se perder, que se a perca, gastando-a bem gasta. Afinal a energia é sempre gasta. Contudo, não se pode perdê-la por completo.
Se as cores começam a desvanecer há que pegar nos pincéis que temos dentro de nós :-)
Beijinhos

Violeta disse...

tens miminho no blog =D

beijinho

adr-t

saudades de te ver por lá=D

Anónimo disse...

ola ola

Nem um arco-iris de mil cores poderá fazer desta vida, um lugar encantado, onde descansam todos, desde o guerreiro, ate ao maior dos vadios rebeldes!!

Há algum tempo, que no teu castelo nao deixava registo de passagem, o que nao significa que nao entre variadissimas vezes! Obrigado por continuares apreencher minutos na minha vida!
Há pessoas que nao se esquecem e vicios impossiveis de deixar.

Que tudo corra pela melhor das pistas nesta tua fase da vida! é importante para mim e sobretudo para ti!

Ca te espero!

Beijo grande
;)

Miosótis disse...

Vais virar rato da biblioteca...à vais, vais!!!...
Mas tu queres chegar onde?
A presidenta-mor dos marrões daí do sítio?!
Ohh pá, os meus já estão todos feitos!!!
Vim à tua procura, já que todos os meus poros suspiram por ti... não te iludas...é do calor!
A sério, tenho saudades tuas bolas!
Que grandes ausências agora nos devotas!
Bom, resigno-me a esta eterna espera por uma palavrinha tua.
Até lá, deixo um enorme beijo e tudo a correr pelo melhor

mari (a)penas... disse...

Aos blogguers já tive oportunidade de falar nos respectivos blogues...

A ti, JP, falo agora.
Obrigada eu por continuares a dedicar minutos da tua vida a este castelo, por continuares a ir estando presente.

Vamos ver como correm as coisas! Desejo-te o mesmo a ti!!*

Anónimo disse...

ola ola

es uma querida!

obrigado por seres assim!

beijo enorme
;)